Escola Secundária Gabriel Pereira

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
ESGP História

História

PDF

QUEM SOMOS


O PATRONO DA ESCOLA

Gabriel Pereira

Gabriel Victor do Monte Pereira, nasceu em Évora em 7 de Março de 1847 e faleceu em 1911. Foi um profundo conhecedor de tudo quanto se relacionava com a História e a Arqueologia de Portugal. Organizou e salvou da ruína o Cartório da Misericórdia de Évora e foi Inspector-Mor das Bibliotecas e Arquivos Nacionais. Distinguiu-se também como tradutor, com destaque para a sua tradução de obras de Estrabão e Plínio, que tratavam de Geografia da Península Ibérica. De entre as suas obras são de maior relevância "Os Estudos Eborenses" e "Documentos Históricos de Évora". São também de referir "Dolmens ou Antas dos Arredores de Évora", "Contos Singelos" e "Narrativas para Operários". De Gabriel Pereira escreveu um dos seus biógrafos: "Tem duas grandes paixões: a Biblioteca de Évora, que estime como a mais querida e formosa das amantes e com firmeza que honra a constância da sua obra; e a Arqueologia do que é um dos insignes cultores".

BREVE HISTORIAL DA ESCOLA

A Escola Secundária Gabriel Pereira de Évora teve a sua origem na Escola Industrial da Casa Pia de Évora, que foi fundada em 17 de Setembro de 1914 através do Decreto nº 875 do Ministério da Instrução Pública - Repartição de Instrução Industrial e Comercial, com os seguintes cursos:

1 - Elementar de Comércio
2 - Elementar de Agricultura
3 - Carpintaria ou Marcenaria
4 - Serralharia
5 - Alfaiataria ou Sapataria

A Escola funcionava no antigo edifício da Casa Pia de Évora - Colégio do Espírito Santo onde, mais tarde, se instalou a Universidade de Évora.

A Escola Industrial da Casa Pia de Évora foi transformada na Escola Industrial e Comercial Gabriel Pereira em 1919, através do Decreto nº 6286, de 19 de Dezembro de 1919. A Escola continuou a funcionar no antigo edifício da Casa Pia de Évora.

Em 1931, através do Decreto nº 20 420, de 20 de Outubro de 1931, foram criados os seguintes cursos:

1 - Carpintaria Civil
2 - Serralharia Civil
3 - Tapeçaria
4 - Costura e Bordados
5 - Curso de Comércio

Em 1948, através do Decreto-Lei nº 37028, de 25 de Agosto de 1948, a Escola Industrial e Comercial Gabriel Pereira passa a ser denominada Escola Industrial e Comercial de Évora. O mesmo Decreto-Lei nº37029 cria os seguintes cursos

1 - Ciclo Preparatório
2 - Formação de Serralheiros
3 - Formação de Montadores de Electricista
4 - Formação de Carpinteiro/Marceneiro
5 - Formação Feminina
6 - Geral de Comércio
7 - Secção Preparatória para os Institutos Industrial Comercial
8 - Especialização de Mecânica Agrícola
9 - Mestrança de Encarregados de Obras
10- Oficinas Anexas:
      a) Tapeçaria
      b) Olaria (em Viana do Alentejo)*

Em 1948, A Escola Industrial Médico Sousa, em Viana do Alentejo, é transformada em Oficina de Olaria na dependência da Escola Industrial e Comercial de Évora, através do Decreto-Lei nº 37029, de 25 de Agosto. Esta oficina de olaria é transformada no Ciclo Preparatório no ano lectivo de 1964-65, continuando na dependência da Escola Industrial e Comercial de Évora. No ano lectivo de 1968-69 o Ciclo Preparatório transformou-se na Escola Preparatória António José de Sousa, independente da Escola Industrial e Comercial de Évora.

No ano lectivo de 1951-52 a Escola industrial e Comercial de Évora passa a funcionar no Convento de Stª Clara, que fora para o efeito devidamente adaptado.

No ano lectivo de 1965-66 é criada a Secção da Escola em Reguengos de Monsaraz. No ano lectivo de 1970-71 esta Secção torna-se independente com o nome de Escola Industrial e Comercial de Reguengos de Monsaraz.

No ano lectivo de 1970-71 a Escola instala-se em edifício novo - o actual -, construído pela Direcção-Geral das Construções Escolares.

No ano lectivo de 1972-73 é criado o Curso de Mestrança de Construtor Civil.

No ano lectivo de 1972-73 são criados os Cursos Gerais de Ensino Técnico, funcionando nesta Escola os seguintes cursos:

1 - Geral de Administração e Comércio;
2 - Geral de Formação Feminina;
3 - Geral de Mecânica;
4 - Geral de Electricidade.

No ano lectivo de 1973-74 são criados os Cursos Complementares do Ensino Técnico, funcionando nesta Escola os cursos seguintes:

1 - Complementar de Contabilidade e Administração
2 - Complementar de Secretariado e Relações Públicas
3 - Complementar de Mecanotecnia
4 - Complementar de Electrotecnia

No ano lectivo de 1975-76 é criado o Curso Secundário Unificado que se inicia com o 7º Ano de Escolaridade.

Através da Portaria nº 608/79 de 22 de Novembro, publicada no “Diário da República” - I Série, nº 270 de 22-11-1979 foi alterado o nome de Escola Industrial e Comercial para Escola Secundária Gabriel Pereira.

Antes da actual reforma curricular, no ano lectivo de 1979-80 funcionavam nesta Escola os seguintes Cursos:

A - EM REGIME DIURNO:

1 - Curso Unificado - 7º, 8º e 9º Anos de Escolaridade - com as Opções Vocacionais no 9º Ano de:

- Administração e Comércio;
- Mecanotecnia;
- Electrotecnia;
- Construção Civil;
- Arte e Design.

2 - Cursos Complementares - 10º e 11º Anos de Escolaridade - nas Áreas:

Área B - Científico-Tecnológicos (Electrotecnia e Mecanotecnia)
Área C - Económico-Sociais (Contabilidade e Administração e Secretariado)
Área E - Artes (Introdução às Artes Visuais e à Arquitectura)

3 - 12º ano (Via de Ensino) - 1º, 2º, 3º e 4º Cursos

4 - Cursos Técnico-Profissionais (10º, 11º e 12º anos de Escolaridade) de:
- Informática de Gestão
- Desenhador de Construção Civil
- Electrotecnia
- Mecânica
- Contabilidade e Gestão
- Secretariado

B - EM REGIME NOCTURNO:

1 - Curso Geral de Administração e Comércio
2 - Curso Geral de Electricidade
3 - Curso Geral de Mecânica
4 - Curso Complementar de Construção Civil
5 - Curso Complementar de Contabilidade e Administração
6 - Curso Complementar de Secretariado e Relações Públicas
7 - Curso Complementar de Mecanotecnia
8 - Curso Complementar de Electrotecnia

 

 

Centro Qualifica